Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.uema.br/jspui/handle/123456789/89
Título: Neoplasias mamárias em cadelas: estudo dos fatores clínico-patológicos e identificação de anormalidades hematológicas e bioquímicas
Autor(es): Morais, Camila Silva de
Palavras-chave: Cadelas
Neoplasias mamárias
Síndrome paraneoplástica
Data do documento: 23-Fev-2016
Editor: UEMA
Resumo: Tumores mamários caninos são muito comuns em cadelas adultas a idosas; no entanto são poucos os trabalhos que estudam as variáveis clínico-patológicas e laboratoriais nesta doença. O presente trabalho teve por objetivo o estudo clínico e patológico dos tumores mamários em cadelas, assim como identificar as anormalidades hematológicas e bioquímicas relacionadas à síndrome paraneoplásica (SPN). O estudo ocorreu no Hospital Veterinário “Francisco Uchôa Lopes”, onde foram coletados dados e amostras de tumores em cadelas com suspeita de neoplasias mamárias. Após os resultados do exame histopatológico 51 cadelas foram confirmadas com lesões malignas ou benignas das glândulas mamárias, das quais 42 (72,41%) se referiam a lesões malignas, sendo a origem histológica mista maior representada pelos carcinomas em tumor misto, seguido dos tumores epiteliais com maior representação pelos carcinomas tubulares. Apenas 9 (15,52%) cadelas apresentaram tumores benignos com frequência mais expressiva para os tumores misto benigno (5/8,62%) e fibroadenomas (3/5,20%). A média de idade observada foi 10,3 anos caracterizando animais de idade média a idosos. Observou-se os cães da raça Poodle (27,45%), SRD (33,33%) e Pastor alemão (9,80%) como as raças mais frequentes quanto ao pequeno, médio e grande porte, respectivamente. Quanto à alimentação a maioria fazia uso de ração e comida caseira (66,7%). As cadelas não castradas apresentaram-se em quantidade elevada (72,54%), porém poucas fizeram uso de anticoncepcional (5,9%), todavia para as duas variáveis os tumores apresentaram-se malignos em sua maioria. Quanto aos parâmetros laboratoriais verificou-se anemia considerável, albumina com valores diminuídos principalmente nos estádios mais avançados da doença e uma tendência no aumento dos valores do cálcio quando avaliada a progressão da doença. Os resultados mostram um aumento da frequência de lesões malignas em cadelas portadoras de tumores mamários, sugerindo sempre a necessidade do estadiamento desses animais e acompanhamento das alterações laboratoriais potenciais indicativas de síndrome paraneoplásica, assim, contribuindo para a percepção de progressão da doença.
Descrição: 67 f.Dissertação (Mestrado) - Curso de Ciência Animal, Universidade Estadual do Maranhão,2016.Orientador: Prof. Dr. Ferdinan de Almeida Melo.
URI: http://repositorio.uema.br/handle/123456789/89
Aparece nas coleções:MESTRADO EM CIÊNCIA ANIMAL

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
camila (2).pdf1.85 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.