Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.uema.br/jspui/handle/123456789/1321
Título: Avaliação da segurança alimentar da comunidade São Cristóvão (remanescentes de quilombos em Viana-MA) e relação com o agroecossistema local
Autor(es): Pinto, Juvenice Azevedo
Palavras-chave: Segurança alimentar
Agricultura
Nutrição
Agroecossistema
Data do documento: 26-Dez-2004
Editor: UEMA
Resumo: A agricultura familiar desenvolvida em comunidades rurais do Estado do Maranhão, diante da falta de terras e tecnologias de produção moderna, e sustentáveis de alimentos, baseada no sistema de corte e queima das roças, requer assistência social e técnica, estabelecidas por políticas especialmente direcionadas e presença do poder público, principalmente em áreas alagáveis, como a região da Baixada Maranhense. Este trabalho propõe-se a avaliar a segurança alimentar da comunidade rural remanescente de quilombos, São Cristóvão, em Viana - Baixada Ocidental Maranhense, relacionada ao agroecossistema que manejam. Os dados foram coletados entre abril e novembro de 2003 e abril de 2004. Coletou-se dados da condição socioeconômica e ambiental através de questionário estratificado. Dados antropométricos de crianças até 12 anos e adultos maiores de 20 anos e menores de 60 anos, e medidas da relação cintura x quadril de adultos. Observouse também o sistema de agricultura e manejo das roças .Observou-se alto índice de analfabetismo em adultos ,com 28% e 19,35% para homens e mulheres respectivamente. A desnutrição acomete crianças em todas as faixas etárias, sendo maior a frequência entre as mais velhas. As mulheres apresentam as maiores distorções para o peso e para a relação cintura\quadril. O tempo reduzido de pousio das capoeiras compromete a viabilidade dos solos e a produção agrícola. Mandioca, arroz, milho e peixe, são a base da dieta na comunidade, mas o quantitativo destes e a ausência de frutas e verduras é ineficiente para suprir as necessidades qualitativas micronutricionais. O feijão, grande fonte de proteína e ferro, só é cultivado por 20% dos agricultores do local. O consumo de alimentos industrializados e de alimentos naturais produzidos em outros sistemas agrícolas, é frequente. As condições de degradação ambiental, a ausência de serviços básicos de saúde e assistência social e a ausência do Estado, associados à ineficiência do agroecossistema, põem em risco a segurança alimentar de São Cristóvão
Descrição: 97f. Dissertação (Mestrado em Agroecologia) – Universidade Estadual do Maranhão,São Luís,2004. Orientador: Prof. Dr. José Ribamar Gusmão Araujo
URI: http://repositorio.uema.br/jspui/handle/123456789/1321
Aparece nas coleções:MESTRADO EM AGROECOLOGIA

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
JUVENICE AZEVEDO PINTO.pdf4.2 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.