Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.uema.br/jspui/handle/123456789/747
Título: Atributos do solo que determinam a produtividade das culturas para prevenir a degradação de solos estruturalmente frágeis
Autor(es): Macedo, Vinícius Ribamar Alencar.
Palavras-chave: Cultivo em aleias
Intensificação
Sustentabilidade
Data do documento: 27-Mar-2018
Editor: UEMA
Resumo: Na região centro norte maranhense, os solos têm maior tendência a degradação em função de algumas de suas características, tais como, alto nível de intemperização, decomposição acelerada da matéria orgânica do solo e predisposição a coesão. A coesão impossibilita ou dificulta o preparo do solo com aração e gradagem, uma vez que a aplicação dessas técnicas pode aumentar a compactação destes solos. Estas características dificultam o desenvolvimento da agricultura. Além disso, é predominante o uso do sistema de corte e queima para plantio de culturas agrícolas, um sistema ultrapassado que já não se sustenta, pela ausência de áreas para desbravar e contribuição com a degradação dos recursos naturais. Dada essas circunstâncias e ao aumento da preocupação da sociedade com a forma de produzir alimentos, é necessário a adoção de práticas agrícolas que aumentem a produtividade das culturas, considerando as peculiaridades de cada região, permitindo atender às necessidades do presente sem comprometer a produção alimentícia de futuras gerações. Portanto, a eficiência do uso de nutrientes é o principal fator que influencia o manejo dos agroecossistemas no trópico úmido devido à baixa capacidade de enraizamento das plantas no solo e altas taxas de perda de nutrientes. Alguns estudos desenvolvidos na região, tem sugerido o uso do sistema do plantio direto na palha de leguminosas arbóreas (cultivo em aleias) como prática de manejo. Esse sistema tem se destacado na melhoria de propriedades físicas, químicas e biológicas do solo. Tais vantagens poderiam permitir intensificar a produção pelo aumento da eficiência de uso dos nutrientes e da água com a consequente diminuição da degradação do solo na periferia amazônica. Essas vantagens precisam ser devidamente mensuradas por indicadores de qualidade do solo que antes de tudo devem ser sensíveis às variações do manejo, bem correlacionado com as funções desempenhadas pelo solo, capaz de elucidar os processos do ecossistema, ser compreensível, útil para o agricultor e preferencialmente, de fácil e barata mensuração. Baseado nestas experiências, buscou-se aprofundar o entendimento sobre os indicadores que afetam a produção do milho em solo tropical coeso.
Descrição: 93 f.Tese (Doutorado em Agroecologia) - Universidade Estadual do Maranhão, São Luís, 2018.Orientador: Prof. Dr. Emanoel Gomes de Moura.
URI: http://repositorio.uema.br/handle/123456789/747
Aparece nas coleções:DOUTORADO EM AGROECOLOGIA

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
VINÍCIUS RIBAMAR ALENCAR MACEDO.pdf2.7 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.