Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.uema.br/123456789/178
Title: Impactos sócio-ambientais no contexto dos grandes projetos de desenvolvimento no Município de Açailândia – MA: luta e resistência dos camponeses do Assentamento João do Vale
Authors: Sena, Leila Andréa Fernandes de
Keywords: Desenvolvimento
Impactos sócio ambientais
Questão agrária
Assentamento rural
Resistência camponesa
Issue Date: 18-Apr-2016
Publisher: UEMA
Abstract: <p>Este estudo trata dos impactos s&oacute;cio-ambientais decorrentes das contradi&ccedil;&otilde;es inerentes aos projetos de desenvolvimento no &acirc;mbito do Programa Grande Caraj&aacute;s que se configura nos setores m&iacute;nero-sider&uacute;gico e no agroneg&oacute;cio no munic&iacute;pio de A&ccedil;ail&acirc;ndia-MA incidentes sobre as comunidades camponesas. Atualmente, a empresa mineradora respons&aacute;vel pela din&acirc;mica de atividades correlatas tais como: carvoaria, siderurgia, monocultivo de eucalipto tem desencadeado v&aacute;rios processos que comp&otilde;em a realidade do munic&iacute;pio: polui&ccedil;&atilde;o ambiental, trabalho escravo, expuls&atilde;o do campon&ecirc;s dos seus lotes em fun&ccedil;&atilde;o do avan&ccedil;o do plantio de eucalipto, concentra&ccedil;&atilde;o de terras, enfim reconfigura&ccedil;&atilde;o da quest&atilde;o agr&aacute;ria e das lutas sociais pelo campesinato e pelos movimentos sociais em virtude da expans&atilde;o do capital pelas corpora&ccedil;&otilde;es transnacionais cuja VALE S.A &eacute; a maior express&atilde;o. A estrat&eacute;gia expansionista da empresa mineradora centraliza-se em um mega projeto de infraestrutura como a duplica&ccedil;&atilde;o da Estrada de Ferro Caraj&aacute;s-EFC para garantir a reprodu&ccedil;&atilde;o do capital. Esse empreendimento, vem provocando impactos negativos nas &aacute;reas que s&atilde;o recortadas pela linha f&eacute;rrea como no caso dos assentamentos rurais e em particular no Assentamento Jo&atilde;o do Vale, dentre os seis assentamentos situados na regi&atilde;o do Novo Oriente. Os conflitos agr&aacute;rios t&ecirc;m ocorrido cada vez mais pela imposi&ccedil;&atilde;o desse empreendimento que &eacute; marcado pelo dom&iacute;nio econ&ocirc;mico, pol&iacute;tico, ideol&oacute;gico e do territ&oacute;rio da empresa VALE S.A em um contexto no qual predomina um projeto de desenvolvimento hegem&ocirc;nico industrial que provoca transforma&ccedil;&otilde;es socioecon&ocirc;micas, culturais e pol&iacute;ticas no tecido social. O Assentamento Jo&atilde;o do Vale inserido nessa totalidade se constitui enquanto resist&ecirc;ncia frente aos desmandos do capital e seus custos para a comunidade a partir da organiza&ccedil;&atilde;o pol&iacute;tica com apoio do MST, Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais-STR&rsquo;s e entidades da sociedade civil, engendrando suas estrat&eacute;gias de luta para amenizar os impactos sentidos.</p>
Description: <p>259 f.</p><p>. Disserta&ccedil;&atilde;o (Mestrado) &ndash; Curso de Desenvolvimento S&oacute;cioespacial e Regional, Universidade Estadual do Maranh&atilde;o, S&atilde;o Lu&iacute;s, 2016.</p><p>Orientador: Prof. Dr. Isaac Bernat Giribet.</p>
URI: http://repositorio.uema.br/123456789/179
Appears in Collections:PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO SOCIOESPACIAL E REGIONAL
PÓS-GRADUAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO SOCIOESPACIAL E REGIONAL

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
LEILA ANDRÉA FERNANDES DE SENA.pdf16.47 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.