Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.uema.br/123456789/1093
Title: Identificação molecular de ostras nativas do Maranhão utilizando o gene Coi
Authors: Lopes, Rodolf Gabriel Prazeres Silva
Keywords: Crassostrea
DNA Mitoconrial
COI
Maranhão
Issue Date: 2016
Publisher: UEMA
Abstract: <p>As ostras nativas do Brasil possuem uma ampla distribuição de modo a ocorrer em praticamente toda a extensão do litoral, presas aos substratos como raízes e rochas na zona intertidal. As espécies do gênero Crassostrea, têm como característica a grande semelhança morfológica, o que gera uma dificuldade na diferenciação das espécies. Embora reconhecida a sua relevância econômica e ecológica, no Maranhão poucas trabalhos foram realizados no campo da identificação genética de ostras. O presente estudo teve por objetivo identificar quais espécies nativas estão presentes no Maranhão bem como sua distribuição ao longo do litoral. Para isso aplicou-se a metodologia DNA Barcoding, na qual utiliza-se um fragmento de aproximadamente 650 pares de bases do gene COI. As amostras foram obtidas durante um período de um ano (2014 -2015) em sete pontos do litoral maranhense. O DNA foi isolado usando-se o protocolo salino. Para uma primeira análise de diferenciação das espécies foi aplicado à metodologia de PCR Multiplex. O isolamento e amplificação da região genômica foi realizado também através da PCR utilizando-se os primers universais. Os produtos das PCRs foram sequenciados e a análise dos dados foi realizada em softwares específicos. O PCR Multiplex revelou dois padrões de banda característico das espécies Crassostrea gasar e Crassostrea rhizophorae em um total de 130 amostras analisadas. No sequenciamento de 98 amostras obteve-se fragmentos do gene COI de 695pb para C. gasar e de 640 pb para C. rhizophorae. Na análise do fragmento de C. gasar foram identificados 20 sítios polimórficos, 15 haplótipos e valores de diversidade haplotípica de 0,428 e nucleotídica de 0,002. Em C. rhizophorae foi observado oito sítios polimórficos, oito haplótipos e valores de diversidade haplotípica de 0,795 e nucleotídica de 0,002. A árvore haplótipica agrupou fortemente as duas espécies em clados diferentes com 100% de bootstrap. As divergências intraespecíficas foram de 0,2% para ambas as espécies, enquanto que a interespecífica foi de 23,6%. Quando comparado com as sequências presentes no BoldSystems à similaridade variou de 97,01 a 98,37 para C. rhizophorae e de 97,85 a 99,52 para C. gasar. Portanto, o barcoding foi eficaz em 100% das identificações de ostras do litoral maranhense.</p>
Description: <p>55 f.</p><p>Dissertação (Mestrado em Recursos Aquáticos e Pesca) - Universidade Estadual do Maranhão,São Luís,2016.</p><p>Orientador: Prof. Dr. Elmary da Costa</p>
URI: http://repositorio.uema.br/123456789/1093
Appears in Collections:MESTRADO EM RECURSOS AQUÁTICOS E PESCA

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Rodolf_Dissertação PRONTA.pdf1.28 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.