Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.uema.br/jspui/handle/123456789/732
Título: A Pesca e o Centro de Lançamento de Alcântara: saberes e conflitos sociais
Autor(es): Alves, Tacilvan Silva.
Palavras-chave: Mobilizações
Pescadores
Território
Saberes
Data do documento: 28-Fev-2018
Editor: UEMA
Resumo: No referido trabalho verso sobre a situação de conflitos vivida por agentes sociais no litoral de Alcântara frente às constantes tensões sociais, ocasionadas a partir da implantação do Centro de Lançamento de Foguetes de Alcântara – CLA, ocorrido na década de 1980. Frente a estes impasses, busquei construir o trabalho evidenciando as mobilizações dos autodesignados pescadores que têm em suas práticas cotidianas a possibilidade de estabelecer suas organizações sociais e de garantir sua autonomia. Levo em conta que nesse território étnico a pesca não está dissociada de distintas atividades como a roça, a caça, a criação de animais e atividades extrativistas. Além disso, estão estabelecidos nessa lógica local acordos coletivos de uso comum desses recursos naturais que asseguram a reprodução física, social, econômica e política do grupo. Ressalto que a pesquisa de campo se concentrou em uma das comunidades inseridas no território étnico reivindicado, a saber, a Comunidade Quilombola de Brito, que não está isolada de uma rede consolidada de relações sociais estabelecidas com as demais comunidades no referido território. Neste sentido, fez-se necessário descrever como ocorre a circulação de produtos e serviços inerentes às práticas realizadas pelos agentes sociais. A pesquisa de campo em Brito evidenciou que a pesca está circunscrita por especificidades de saberes e fazeres que a singularizam frente ao sistema econômico mais amplo. Suas percepções acerca dos recursos naturais e designações próprias dos instrumentos utilizados nas distintas atividades pesqueiras, os calendários agrícolas e de pesca constituem esses saberes. Por fim, apresento uma reflexão sobre a luta dos agentes sociais pela permanência no litoral que aparecem nos próprios modos como buscam reorganizar suas práticas.
Descrição: 213 f.Dissertação (Mestrado em Cartografia Social e Política da Amazônia) - Universidade Estadual do Maranhão, São Luís, 2018.Orientador: Profa. Dra. Cynthia Carvalho Martins.
URI: http://repositorio.uema.br/handle/123456789/732
Aparece nas coleções:MESTRADO EM CARTOGRAFIA SOCIAL E POLÍTICA DA AMAZÔNIA

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
TACILVAN SILVA ALVES.pdf4.51 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.