Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.uema.br/jspui/handle/123456789/345
Registro completo de metadados
Campo DCValorIdioma
dc.contributor.authorSilva, José Malheiros-
dc.date.accessioned2018-06-21T22:21:00Z-
dc.date.available2018-06-21T22:21:00Z-
dc.date.issued2006-12-12-
dc.identifier.urihttp://repositorio.uema.br/handle/123456789/346-
dc.description60 f.Dissertação (Mestrado em Agroecologia) – Universidade Estadual do Maranhão, 2007.Orientador: Profa. Dra. Francisca Helena Munizpt_BR
dc.description.abstractA diversidade de recursos botânicos encontrados na Baixada maranhense é fruto da formação de vários ecossistemas e agroecossistemas que coexistem na microrregião. Por isso tem importância à caracterização das espécies vegetais que disponibilizam recursos alimentares para as abelhas produtoras de mel. Sendo assim, foi escolhida uma área heterogênea com diversos sistemas de cultivos e diferentes ecossistemas para se conhecer as preferências alimentares das abelhas Melipona fasciculata e Apis mellifera. Para tanto foram realizadas identificações de plantas, coletas de mel e dos carregamentos de pólen transportados nas corbículas das abelhas operárias, ao longo do ano de 2004, em São Bento, município localizado na Baixada Maranhense. Na preparação das lâminas de pólen, adotou-se o método de acetólise segundo Erdtman (1952). Foram identificadas 27 famílias de plantas, distribuídas em 37 gêneros e 47 tipos polínicos. As espécies vegetais que mais contribuíram com recursos tróficos para as abelhas A. mellifera foram: Cassia sp, Mimosa caesalpinifolia, Mimosa pudica, Borreria capitata, Cocos nucifera, Maximiliana maripa, Stryphnodendron guianensis e Alternanthera brasiliana. Para as abelhas M. fasciculata foram 13 encontrados polens de Eichhornia tipo 2, Tapirira guianensis, Eichhornia tipo1, Mimosa pudica, Mimosa caesalpinifolia e Myrcia sp. Aanálise polínica permitiu constatar que as abelhas africanizadas deram preferência por recursos tróficos encontrados em áreas naturais, com 52% das espécies vegetais visitadas, enquanto a Tiúba obtiveram um incremento de 69% ao visitar espécies encontradas em habitats naturais, como os campos inundados e as capoeiras mais antigas. A diversidade de tipos polínicos encontrados nas amostras e as preferências vegetais manifestadas por cada uma das espécies de abelhas estudada sugerem haver tênue competição por recursos tróficos.pt_BR
dc.language.isopt_BRpt_BR
dc.publisherUEMApt_BR
dc.subjectAbelhaspt_BR
dc.subjectRecursos tróficospt_BR
dc.subjectAnálise polínicapt_BR
dc.titleRecursos alimentares utilizados por abelhas Apis mellifera L e Melipona fasciculata Smith em São Bento – Baixada maranhensept_BR
dc.typedissertationpt_BR
dc.identifier.cduD 638.12/.13(812.1)-
Aparece nas coleções:MESTRADO EM AGROECOLOGIA

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
JOSÉ MALHEIROS SILVA.pdf1.08 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.