Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.uema.br/jspui/handle/123456789/202
Título: Comportamento de pastejo e eficiência polinizadora das mamangavas (Xylocopa spp.) na frutificação e qualidade final dos frutos de maracujazeiro em Paço do Lumiar (MA)
Autor(es): Reis, Mônika Costa dos
Palavras-chave: Polinização
Abelhas
Passiflora edulus Sims f. flavicarpa Deg
Passiflora edulis Sims f edulis.
Maracujazeiro
Data do documento: 2007
Editor: UEMA
Resumo: O Brasil lidera a produção e comercialização mundial de maracujá, contudo, a produtividade média nos plantios comerciais ainda está bem abaixo da produtividade potencial estimada, sendo a deficiência da polinização apontada como a principal causa desta baixa produção. Observando a importância do serviço ecológico empregado pelos polinizadores e buscando entender a relação da cultura com esse agente, o presente trabalho teve como objetivo avaliar o comportamento de pastejo da Xylocopa spp. no Passiflora edulis Sims f. flavicarpa Deg. e Passiflora edulis Sims f. edulis e determinar a eficiência polinizadora dessas abelhas na frutificação e qualidade dos frutos ao final da colheita. No período de setembro a dezembro de 2006, em Paço do Lumiar - MA, foram realizados experimentos divididos em duas etapas: a primeira, para o monitoramento da polinização e a segunda, ao final da colheita, para avaliação dos frutos. Para tanto, numa área de 5.000 m2 de plantio comercial, foram escolhidas aleatoriamente, 15 plantas de Passiflora edulis Sims f. flavicarpa Deg. e 15 plantas de Passiflora edulis Sims f. edulis, distribuídas em três diferentes pontos do pomar. Empregou-se o Delineamento Interamentamente Casualizado, utilizando-se como tratamentos a Polinização Livre, Controlada e Artificial no MaracujazeiroAmarelo e Polinização Livre, Controlada e Artificial no Maracujazeiro-Roxo, com cinco repetições. Os resultados tratados pelo Teste de Tukey ao nível de 5% revelaram que a Polinização Controlada (com duas visitas da Xylocopa spp./flor) e a Polinização Artificial, foram mais efetivas que a polinização aberta à visitação, aumentando a porcentagem de frutos vingados e de frutos perfeitos para comercialização “in natura”, com maiores médias em peso, massa da polpa, rendimento em suco e número de sementes. No monitoramento do pastejo das mamangavas, foi observado que as flores do maracujazeiro-amarelo receberam um número maior de visitas a partir das 13:00 h, enquanto, no maracujazeiro-roxo esse pastejo foi retardado em uma hora, sendo que a freqüência das visitas às flores do Passiflora edulis Sims f. flavicarpa Deg. demonstrou está intimamente relacionada com a oferta floral/planta no pomar.
Descrição: 75 f:il.Impresso por computador (fotocópia)Dissertação (Mestrado em Agroecologia) – Curso de Agroecologia, Universidade Estadual do Maranhão, 2008.Orientador: Prof. Dr. Moisés Rodrigues Martins
URI: http://repositorio.uema.br/handle/123456789/202
Aparece nas coleções:MESTRADO EM AGROECOLOGIA

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
UEMA_Dissertacao_Corrigida_2007_pdf-MONICA (1).pdf1.4 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.