Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.uema.br/jspui/handle/123456789/1328
Título: Composição do óleo essencial da laranjeira ‘pera’ [Citrus sinensis (L) Osbeck] em diferentes porta-enxertos: bioatividade a Aceria guerreronis keifer (Acari: Eriophyidae) e seletividade a inimigo natural
Autor(es): Brito, Dalton Rodrigues Barros
Palavras-chave: Óleo essencial de citros
Biopesticida
Compatibilidade
Efeitos subletais.
Data do documento: 16-Set-2020
Editor: UEMA
Resumo: Os óleos essenciais (OEs) de citros são bioativos a uma variedade de artrópodes fitófagos. No entanto, a despeito da ampliação de variedades para o aumento da diversidade genética dos pomares, pouco se conhece sobre a influência dos portaenxertos na composição e bioatividade dos OEs nas variedades copa. Assim, o presente trabalho objetivou identificar a composição química dos OEs extraídos das folhas da laranjeira ‘Pera’ [Citrus sinensis (L). (Osbeck], a variedade mais cultivada no polo citrícola da Bahia e de Sergipe, enxertada em dez porta-enxertos, além de avaliar a bioativade ao ácaro-da-necrose Aceria guerreronis Keifer (Acari: Eriophyidae) e ao ácaro predador Typhlodromus ornatus Denmark & Muma (Acari: Phytoseiidae). O OE extraído das folhas dos dez porta-enxertos apresentou o mesmo perfil químico, a saber: sabineno (30,47-34,17%) componente majoritário, seguido do δ-3-careno (7,78-12,4%) e (E)-β-ocimeno (8,04-10,46%). O OE extraído das folhas da combinação laranjeira ‘Pera’ x limoeiro ‘Cravo’ foi selecionado para avaliar a toxicidade letal ao ácaro-danecrose e avaliar a compatibilidade ao ácaro predador. A seleção do óleo foi embaseado nessa combinação de enxerto e porta-enxerto, pois é amplamente cultivada no polo citrícola da Bahia e de Sergipe. Foram determinadas as CL50 (4,28 mg/mL) e CL80 (10,39 mg/mL) para A. guerreronis, porém estas mesmas CLs não causaram mortalidade em T. ornatus. A CL80 do OE não repeliu A. guerreronis e a toxicidade temporal na mesma CL ocorreu somente nas primeiras horas de exposição (<3h). A CL80 do OE, estimada para A. guerreronis, não afetou a taxa de crescimento do predador. Dessa forma, conclui-se que o OE obtido das folhas de laranjeira ‘Pera’ apresenta bioatividade ao ácaro-da-necrose A. guerreronis e compatibilidade com o ácaro predador T. ornatus
Descrição: 58 f. Dissertação (Mestrado em Agroecologia) - Universidade Estadual do Maranhão,São Luís,2020. Orientador: Prof. Dr. Avenir Vieira Teodoro
URI: http://repositorio.uema.br/jspui/handle/123456789/1328
Aparece nas coleções:MESTRADO EM AGROECOLOGIA

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
DISSERTAÇÃO-FINAL-DALTON-RODRIGUES.pdf1.65 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.