Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.uema.br/jspui/handle/123456789/1327
Título: Respostas ecofisiológicas em milho cultivado com gesso e biomassa de leguminosa em um agrossistema tropical
Autor(es): Campos, Lorena Silva
Palavras-chave: Biomassa
Leguminosa
Solo
Fotossíntese
Milho
Mudanças climáticas
Data do documento: 14-Ago-2020
Editor: UEMA
Resumo: Os modelos climáticos consistentemente projetam aumentos na variabilidade da temperatura nos países tropicais nas próximas décadas, com a Amazônia como um ponto de preocupação. Os limites para os quais os sistemas agrícolas podem se adaptar ao aquecimento global dependem, em parte, das melhorias das propriedades físicas do solo que favoreçam o aumento da absorção de água e nutrientes. Utilizamos gesso e biomassa de leguminosa para melhorar a zona radicular do solo e nossa hipótese é que tais alterações podem melhorar as condições físicas do solo tropical propenso à coesão e aumentar as respostas ecofisiológicas no milho. O estudo teve quatro repetições dos seguintes tratamentos: controle (C), gesso (G), nitrogênio (N), biomassa de leguminosa (L), nitrogênio + gesso (NG), biomassa de leguminosa + gesso (LG) e biomassa de leguminosa + nitrogênio + gesso (LNG). Os tratamentos foram submetidas ao regime sequeiro em 2018 e irrigação em regime de restrição hídrica em 2019. Os resultados das melhorias nos atributos do solo tiveram efeitos positivos nas respostas ecofisiológicas do milho, com uma redução no estresse das plantas principalmente no índice de performance (PIabs) que mostrou ser um índice sensível às adições de gesso e nitrogênio. Essas mudanças foram capazes de produzir diferenças na absorção de N, produção de biomassa e rendimento de grãos de milho, mesmo em regime de restrição de água. Sob regime de restrição de água, o rendimento de grãos de milho no tratamento LNG foi 41% maior do que no tratamento N e 151% maior do que no tratamento C. Além disso, a adição de nitrogênio diminuiu consideravelmente o estresse das plantas, com efeitos positivos nas respostas fisiológicas e no aumento da produção de biomassa. Esses resultados destacam o papel do nitrogênio em conjunto com a biomassa de leguminosa e o gesso na melhoria do solo, especialmente no contexto da adaptação às mudanças climáticas
Descrição: 65 f. Dissertação (Mestrado em Agroecologia) - Universidade Estadual do Maranhão,São Luís,2020. Orientador: Prof. Dr. Tiago Massi Ferraz
URI: http://repositorio.uema.br/jspui/handle/123456789/1327
Aparece nas coleções:MESTRADO EM AGROECOLOGIA

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertação - Lorena_OFICIAL_pdf.pdf1.96 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.