Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.uema.br/jspui/handle/123456789/1262
Título: Proteínas de reserva e preferência de sitophilus sp. a variedades locais e melhoradas de arroz (oryza sativa l.) cultivadas em diferentes manejos de solos
Autor(es): Pacheco, Fabio Pierre Fontenele
Palavras-chave: Arroz
Proteina
Sitophilus sp.
Data do documento: 2009
Editor: UEMA
Resumo: O arroz (Oryza sativa L.) é uma importante cultura no contexto produtivo e alimentar no Estado do Maranhão. As sementes de arroz locais desenvolvem um importante papel na garantia da segurança alimentar dos agricultores familiares. Este trabalho foi desenvolvido com o objetivo de avaliar a produção, a quantidade e a qualidade de proteínas nos grãos de sete variedades tradicionais e sete variedades melhoradas, bem como a preferência de Sitophilus sp. a essas cultivares de arroz. O experimento foi conduzido em casa de vegetação no campus da Universidade Estadual do Maranhão em delineamento inteiramente casualizado, com 4 repetições e 3 tratamentos, sendo eles: solo apenas peneirado (testemunha), solo com acidez corrigida e com adubação completa e solo proveniente do corte e queima da vegetação secundária (capoeira). Foram analisados os aspectos físicos e morfológicos das variedades (peso, altura e quantidade de perfilhos), aspectos relacionados a produção (produção total de grãos e produtividade por planta), a proteína nos grãos (a quantidade de proteína bruta e as frações protéicas). As variedades foram avaliadas com relação à preferência de Sitophilus sp. a grãos com casca em função do teor e qualidade de proteína das variedades de arroz em teste com livre chance de escolha. As variedades no tratamento adubado tiveram maior capacidade de perfilhamento, de produção e produtividade, destacando-se a variedade local conhecida como arroz preto (Preto). As variedades melhoradas e adubadas apresentaram maiores teores de proteína bruta. As variedades locais da testemunha alcançaram maiores quantidades de glutelina: Agulha, Agulha Branco, Bacaba, Caboclo e Preto. As variedades do tratamento adubado obtiveram menores teores de glutelina, demonstrando que a adubação não influencia a qualidade da proteína. No experimento com Sitophilus sp. foi identificada preferência desse inseto pelas variedades adubadas que tiveram maior quantidade de proteína. Sendo observado que há preferência desses insetos por variedades com maior teor de prolamina e menor preferência por variedades locais com altos teores de glutelina
Descrição: 70 f. Dissertação (Mestrado em Agroecologia) - Universidade Estadual do Maranhão,São Luís,2009 Orientadora: Raimunda Nonata Santos de Lemos
URI: http://repositorio.uema.br/jspui/handle/123456789/1262
ISSN: D 633.18-27
Aparece nas coleções:MESTRADO EM AGROECOLOGIA

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
fabio pierre fontenele pacheco.pdf1.51 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.