Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.uema.br/123456789/454
Title: Impactos do uso da terra e do regime do fogo na biomassa aérea e na qualidade físico-química do solo em florestas espontâneas e em agroflorestas da Amazônia Oriental.
Authors: Leite, Márcio Fernandes Alves
Keywords: Quintais agroflorestais
Capoeiras enriquecidas
Sistemas agroflorestais comerciais
Floresta secundária
Sistema corte-e-queima,
Varrição e queima
Issue Date: 11-Mar-2014
Publisher: UEMA
Abstract: <p>A presente pesquisa reúne uma ampla quantidade de indicadores de biomassa aérea, de serrapilheira e de físico-quimica da camada superficial do solo (0-20 cm) comparando diferentes tipos de vegetação da Amazônia oriental. Estudou-se três tipos de sistemas agroflorestais (capoeiras enriquecidas, quintais agroflorestais e sistemas comerciais), abrangendo desde os de estrutura mais simples aos sistemas de subsistência mais complexos e biodiversos, que foram comparados com três tipos de florestas de vegetação espontânea (capoeiras jovens, adultas e florestas maduras) através de ANOVA um fator, regressões lineares e não lineares e análise estatística multivariada de componentes principais, análises entre classes e de co-inércia. Também foi possível isolar os efeitos das diferentes formas de uso do fogo (capoeiras de primeiro vs múltiplos ciclos de corte-e-queima, e o caso particular do sistema de varrição-e-queima presente nos quintais agroflorestais). As agroflorestas diferiram das florestas espontâneas apresentando menores valores de biomassa no sub-bosque, maiores valores de pH e teores de cálcio no solos dos sistemas agroflorestais comerciais, bem como maiores concentrações de potássio no solo dos quintais agroflorestais. A vegetação do dossel influenciou negativamente o sub-bosque (r²=0,20, p<0,05), mas não teve influência significativa sobre a camada de serrapilheira. A análise de componentes principais indica uma sequência sucessional ao longo do tempo de pousio e entre os sistemas estudados, no qual os quintais agroflorestais foram o grupo que esteve mais próximo das florestas maduras. De acordo com a análise multivariada entre classes, as diferentes formas de uso do fogo correspondem a 39,7% da variação total dos dados e segunda a análise de co-inércia a biomassa das plantas está mais fortemente relacionada com o solo nas áreas de florestas naturais (coeficiente de correlação multivariada de 75.5%). Múltiplos ciclos de corte-equeima causam um incremento na concentração de cálcio na camada superficial do solo e o sistema de varrição-e-queima dos quintais agrofloretais está associado a altos teores de potássio e “hotspots” de fósforo disponível no solo. Esses resultados confirmam o status dos quintais agroflorestais como uma forma de uso do solo sustentável, devido a sua capacidade combinada de manter elevada biomassa e disponibilidade de nutrientes no solo.</p>
Description: <p>37 f.</p><p>Dissertação (Mestrado em Agroecologia - Universidade Estadual do Maranhão,São Luís,2014. </p><p>Orientador: Prof. Dr. Christoph Gehring.</p>
URI: http://repositorio.uema.br/123456789/454
Appears in Collections:MESTRADO EM AGROECOLOGIA

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MÁRCIO FERNANDES ALVES LEITE.pdf5.19 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.