Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.uema.br/123456789/273
Title: Identificação de genes toxigênicos em estirpes de Sthaphylococcus aureus isoladas de leite cru refrigerado, leite pasteurizado e queijos provenientes de laticínios do Estado do Maranhão, Brasil
Authors: Pereira, Lidiane Soares
Keywords: Multiplex PCR
Toxinas estafilocócicas
Leite
Queijo
Issue Date: 23-Aug-2011
Publisher: UEMA
Abstract: <p>O Staphylococcus aureus &eacute; um dos microrganismos patog&ecirc;nicos de grande influ&ecirc;ncia na qualidade do leite e seus derivados, sendo uma das esp&eacute;cies bacterianas mais envolvidas nos casos de intoxica&ccedil;&atilde;o alimentar e infec&ccedil;&otilde;es devido &agrave; produ&ccedil;&atilde;o de v&aacute;rias toxinas respons&aacute;veis por doen&ccedil;as em animais e humanos. O objetivo deste trabalho foi investigar a presen&ccedil;a dos genes toxig&ecirc;nicos, sea, seb, sec, sed, see por multiplex PCR e tst por uniplex PCR, em estirpes de S. aureus com caracteriza&ccedil;&atilde;o fenot&iacute;pica e genot&iacute;pica isoladas de amostras de leite cru refrigerado, leite pasteurizado e queijos (coalho e mussarela) provenientes de quatro latic&iacute;nios do Estado do Maranh&atilde;o. Foram colhidas 120 amostras, sendo 10 de leite cru refrigerado, 10 de leite pasteurizado e 10 de queijo de cada um dos latic&iacute;nios, obtidos de cinco lotes diferentes. A contamina&ccedil;&atilde;o por Staphylococcus coagulase positivo estava presente em todas as amostras de leite cru refrigerado, apresentando elevadas contagens de at&eacute; &gt;106 UFC/mL. Independente do tipo de inspe&ccedil;&atilde;o, 100% das amostras de queijo (coalho e mussarela) estavam fora dos padr&otilde;es vigentes. Foram isoladas 60 cepas de S. aureus com identifica&ccedil;&atilde;o fenot&iacute;pica, das quais 46 amplificaram o gene femA, espec&iacute;fico desta esp&eacute;cie. Destas 46 cepas, 31 isoladas das amostras de leite cru refrigerado e tr&ecirc;s do queijo mussarela amplificaram algum gene de toxina. Observou-se 13 grupos genot&iacute;picos distintos para a presen&ccedil;a dos genes toxig&ecirc;nicos, onde o gen&oacute;tipo mais frequente foi tst, presente em 10 (29,4%) cepas de S. aureus, seguido por sed e seb+sec+sed, cada um em quatro (11,8%), sec em tr&ecirc;s (8,8%), seb, see, seb+sec e sea+seb+sec+tst, cada um em duas (5,8%), seb+sed, sea+seb+sec, sea+sec+tst, seb+sec+tst e sea+seb+sec+sed+see, cada um presente em uma (3%) cepa. A presen&ccedil;a de apenas um gene foi observada em 21 (61,8%) cepas de S. aureus, tr&ecirc;s (8,8%) amplificaram para dois genes, sete (20,6%) amplificaram tr&ecirc;s, dois (5,8%) amplificaram para quatro e uma (3%) para cinco genes. O gene sec foi o mais frequente em 15 (44,1%) cepas, seguido por seb e tst cada um presente em 14 (41,1%), sed em 10 (29,4%), sea em cinco (14,7%), e por &uacute;ltimo see que estava presente em tr&ecirc;s (8,8%) cepas de S. aureus. A an&aacute;lise molecular para identifica&ccedil;&atilde;o da esp&eacute;cie S. aureus apresentou melhor especificidade em rela&ccedil;&atilde;o aos testes fenot&iacute;picos. Os isolados demonstraram potencial gen&eacute;tico para a produ&ccedil;&atilde;o de uma ou mais toxinas com a presen&ccedil;a simult&acirc;nea de dois a cinco genes, e a multiplex PCR se mostrou eficaz e exeq&uuml;&iacute;vel para investiga&ccedil;&atilde;o de cinco diferentes genes de toxinas</p>
Description: <p>78 f.</p><p>Disserta&ccedil;&atilde;o (Mestrado) &ndash; Curso de Mestrado em Ci&ecirc;ncia Animal, Universidade Estadual do Maranh&atilde;o,S&atilde;o Lu&iacute;s, 2011.</p><p>Orientador: Profa. Dra. Francisca Neide Costa</p>
URI: http://repositorio.uema.br/123456789/273
Appears in Collections:MESTRADO EM CIÊNCIA ANIMAL

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
lidiane soares.pdf825.87 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.